Quando você mora em apartamento normalmente o valor do seguro residencial já está incluído na taxa do condomínio. Sempre é bom verificar o tipo do seguro e quais as coberturas de fato que ele proporciona. Mas, quando você mora em casa é preciso ir atrás de tudo para contratar a melhor opção para a sua moradia.

 

Por ter um baixo investimento, ser fundamental para sua segurança e tranquilidade, e com ótimo custo/benefício não tem porque você não fazer o seguro da casa.

 

Conheça as vantagens e tire suas dúvidas através desta matéria do Diário Catarinense publicada no jornal de domingo, 1 de julho.

 

 

Seguro residencial

 

Imagine que pelo preço de três pares de ingresso do cinema você pudesse proteger os seus bens e patrimônio. O valor anual do seguro residencial, em relação à cobertura oferecida, aparece entre as principais vantagens citadas pelos especialistas. Neste exemplo, pagando entre R$ 90 e R$ 100  por ano, o proprietário contrata um seguro de R$ 90 mil para um apartamento de dois quartos. E o que este seguro inclui?

 

O corretor Ivan Barth explica que a cobertura básica é sempre contra incêndios. Além dela, existem as chamadas coberturas acessórias, que podem ser incluídas na apólice de acordo com as necessidades do cliente.

 

Incêndio

 

Talvez pareça que as chances de sua casa pegar fogo são mínimas, mas a corretora Adalina Marques alerta: a apólice também vale para incêndios parciais. A cobertura inclui ainda móveis, roupas, utensílios e eletroeletrônicos.

 

Vendaval

 

O seguro contra vendaval cobre custos causados por ventos muito fortes. Para um reembolso de R$ 1 mil, em uma das estimativas, o proprietário pagaria R$ 2 por ano; em outra, com cobertura de R$ 10 mil, fica em R$ 10.

 

Danos elétricos

 

A cobertura contra danos elétricos é uma das mais caras. Na comparação, uma cobertura de R$ 90 mil contra incêndio custa R$ 32, enquanto a de R$ 3 mil para problemas com a rede elétrica soma R$ 24 ao valor da apólice.

 

Roubo

 

Da mesma forma que danos elétricos, os roubos são problemas recorrentes. Por isso, o valor é um dos mais caros dentre as cifras de coberturas. Dois fatores influenciam: o tipo de residência e a cidade do imóvel.

 

Alagamentos

 

O seguro contra alagamentos também está na lista dos mais caros. Muitas empresas nem oferecem essa cobertura acessória, pois, além de alto custo ao cliente, tem alta taxa de risco à seguradora.

 

Outras coberturas

O mercado oferece ainda seguros para vidros, espelhos, mármores e desmoronamentos. Pode-se contratar assistência 24 horas de serviços emergenciais como troca da resistência do chuveiro e reparos no encanamento.

 

Antes de escolher o seguro

 

• Verifique as características de cada cobertura, o que é oferecido e quais são os seus direitos. Veja também qual a franquia da cobertura.

 

• Pergunte sobre como você deve proceder em caso de sinistro (ocorrência do fato previsto no contrato) e peça detalhes sobre o recebimento da indenização. Quando fechar o seguro, questione quando a sua apólice começará a vale.

 

Na hora de contratar

 

• Tenha em mente que a inclusão de bens eletrônicos como aparelhos de som, de DVD e computadores na cobertura do seguro torna a apólice mais cara do que se for incluído apenas o mobiliário básico (sofá, fogão, etc).

 

• Bens eletrônicos são sempre mais visados em roubos e têm uma depreciação (perda de valor) mais acelerada.

 

• No caso de seguro de casas, estime a cobertura básica de incêndio com verba suficiente para a reconstrução do imóvel e a reposição de seu conteúdo.

 

• Você não precisa considerar o valor total do imóvel, mas o terreno não pega fogo. No caso de apartamentos, antes de contratar um seguro, verifique as coberturas presentes na apólice do condomínio, para evitar pagar duas vezes a mesma coisa.

 

• Se você mora em edifício, saiba que é possível fazer um seguro coletivo para os bens que você possui.

 

• Existem casos em que a cobertura de incêndio é oferecida num seguro junto à fatura do condomínio ou na conta de luz. Você pode estar pagando duas vezes por algo que já está previsto.

 

 

Terminologias

 

Apólice: Documento emitido pela seguradora que contém todas as cláusulas do contrato em vigência.

 

Bônus: Desconto incidente sobre o prêmio a ser pago na renovação do seguro.

 

Cobertura: Garantia de proteção contra o risco de determinado evento.

 

Franquia: Parcela do prejuízo suportada pelo próprio segurado. O mercado segurador trabalha, de regra, com quatro tipos de franquia: valor fixo por reclamação; participativa, sob forma de percentual (em geral, entre 5% e 20% do limite máximo segurado); agregada anual (depois da primeira participação da empresa segurada, não há mais franquias em perdas futuras) e simples (não aplicável quando a perda excede o valor indenizado ou reembolsado).

 

Indenização: Valor pago em caso de ocorrência de sinistro previsto na apólice.

 

Prêmio: Importância que o segurado paga à seguradora para ter direito à indenização em caso de sinistro.

 

Proposta: Formulário que contém os elementos essenciais do seguro e expressa a intenção de contratação pelo segurado.

 

Sinistro: Ocorrência do fato previsto que foi mencionado em contrato.

 

Mais tranquilidade para você viver bem e viajar sem preocupações.